Tuiuiú, o símbolo do Pantanal

O belo voo do tuiuiú, o símbolo do Pantanal, sobre o Rio Claro - www.viajandocomaman.com.br

O belo voo do tuiuiú sobre o Rio Claro – Foto: Amandina Morbeck.

Começo este post com uma homenagem musical do Geraldo Spíndola ao tuiuiú, o símbolo do Pantanal em Mato Grosso e em Mato Grosso do Sul, e uma das maiores aves da América do Sul que, pelo menos na seca, é mais visto no norte.

(Tuiuiú-jaburu, música de Geraldo Spindola – clique aqui para ouvi-la.)

Chamado também de jaburu, cauauá ou jabiru, dependendo da região brasileira, é uma bela ave zen, que caminha suave e lentamente enquanto procura por alimento (peixes, moluscos, répteis, anfíbios, insetos e pequenos mamíferos) e que voa com tranquilidade e harmonia. Parado, geralmente apoia-se numa perna só.

Perfil do tuiuiú, o símbolo do Pantanal, em detalhe - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Seu perfil em detalhe – Foto: Amandina Morbeck.

Ele chega a mais de 1,15 m de altura e pode pesar até 8 kg. Sua envergadura (distância entre as pontas das asas abertas) pode alcançar 3 m de comprimento. A fêmea é um pouco menor que o macho.

No Pantanal, destaca-se entre as outras aves por seu porte e pela bela mistura do branco-amarelado de suas penas, com o preto de seu bico afiado (que tem 30 cm), de suas pernas finas e de seu pescoço nu, marcado pelo papo vermelho em forma de colar.

Um rolê com amigos - Tuiuiú, o símbolo do Pantanal - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Um rolê com amigos – Foto: Amandina Morbeck.

Vive em bando, embora não seja incomum vê-lo caminhando pela planície em dupla ou sozinho. É monogâmico e o casal de tuiuiús utiliza o mesmo ninho por vários anos. Seu ninho é enorme, construído no alto das árvores ou em troncos de árvores mortas com galhos de arbustos secos. Na época da incubação, o casal faz revezamento: enquanto um choca os ovos, o outro fica de vigília, em pé, na beirada do ninho.

Ver um tuiuiú voando é um privilégio!

(Texto e fotos: Amandina Morbeck)


Observação: Se tiver intenção de visitar esse lugar, confirme as informações na época de sua viagem, pois com o passar do tempo (desde a publicação deste post) muitas coisas podem mudar.


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Posts relacionados (clique nos títulos para acessá-los):

– Não existe apenas um Pantanal

– Um pouco sobre o Pantanal

– Pantanal Mato-grossense na seca

– A Transpantaneira

– Pantanal de Mato Grosso do Sul na seca

– A estrada-parque do Pantanal de Mato Grosso do Sul

– Pantanal Mato-grossense na cheia

– Passeios de barco no Pantanal Mato-grossense na cheia

– Explorando a Transpantaneira entre os kms 100 e 130

– Tuiuiú, o símbolo do Pantanal


Comments

comments

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *