Qual a melhor opção de hospedagem ao viajarmos pro exterior?

Buckingham Fountain em Chicago - Foto: Kleber Carvalho.

Buckingham Fountain em Chicago – Foto: Kleber Carvalho.

Viajar é uma ótima oportunidade para refrescar a mente, vivenciar outras culturas e absorver novos conhecimentos, mas fazer má escolha do local de hospedagem pode tornar o que seria uma prazerosa experiência de descanso e de renovação num imensurável desgaste.
Central Park, o parque mais famoso do mundo no coração de Manhattan, New York - Foto: Kleber Carvalho.

Central Park, o parque mais famoso do mundo no coração de Manhattan, New York – Foto: Kleber Carvalho.

Fiz poucas viagens mundo afora, mas o suficiente para aprender que ficar num bom hotel com melhor localização, na maioria das vezes é sinônimo de preço elevado sem garantia de bom atendimento e de boa acomodação. Reservar uma suíte em hotel é bem prático, principalmente para quem não fala inglês; por outro lado, é extremamente mecânico e impessoal. Se a ideia é ter novas experiências, por que não escolher uma forma alternativa de hospedagem?
Navy Pier em Chicago - Foto: Kleber Carvalho.

Navy Pier em Chicago – Foto: Kleber Carvalho.

Hoje em dia existem diversas opções de acomodações temporárias e, com a ajuda da internet, é muito fácil pesquisar, negociar sua estadia e fugir do lugar comum sem estourar o orçamento. Sempre que viajo, minha maior prioridade é saber se terei um bom chuveiro quente e uma cama confortável. Havendo isso, o restante a gente improvisa e se adequa facilmente.
Metropolitan Museum, pertinho do apartamento alugado em Manhattan, New York - Foto: Kleber Carvalho.

Metropolitan Museum, pertinho do apartamento alugado em Manhattan, New York – Foto: Kleber Carvalho.

Entre as variadas modalidades de hospedagem alternativa é possível encontrar opções mais baratas do que ficar em hotel, como couch surfing, um sistema de troca de hospedagem em que geralmente não há cobrança; é uma espécie de escambo entre viajantes cuja moeda de troca é a disponibilização de alojamento. Nessa modalidade, nem sempre há garantia de espaço com grande conforto. Há também a opção de bed and breakfast, em que você aluga um quarto em apartamento ou casa compartilhada. Também é mais barato do que ficar em hotel, mas nem todo mundo está disposto a alternativas tão despojadas. Já alugar uma casa ou um apartamento inteiro, mobiliado e equipado, é uma possibilidade de ousar sem abrir mão do conforto e da privacidade. Acaba saindo equivalente ao valor de ficar em um hotel, com a vantagem de ser possível vivenciar um pouco da rotina do lugar como se você fosse um morador. Sem falar que você pode tomar café da manhã sem precisar tirar o pijama!
Opção de hospedagem em viagem - Interior do apartamento alugado em Chicago - Foto: Kleber Carvalho.

Sala de jantar do apartamento alugado em Chicago – Foto: Kleber Carvalho.

Nas duas últimas vezes que viajei aos Estados Unidos, 7 dias em Chicago e 15 em Nova York, resolvi experimentar uma dessas “novidades”. Durante minha pesquisa para escolher um espaço com bom custo-benefício, constatei que existem inúmeros serviços on-line que anunciam esse tipo de estadia. Para minimizar ao máximo o risco de entrar numa enrascada, busquei informações, elogios e reclamações sobre todos e no final acabei simpatizando com o Airbnb – uma comunidade on-line para as pessoas anunciarem, descobrirem e reservarem acomodações. Em suma, posso dizer que é a versão do Facebook para viajantes. Assim, optei por alugar um apartamento inteiro e me surpreendi. Confesso que na primeira vez fiquei bem apreensivo, com receio de entrar numa fria, mas deu tudo muito certo.
Opção de hospedagem em viagem - Interior do apartamento alugado em Chicago - Foto: Kleber Carvalho.

Sala de estar do apartamento alugado em Chicago – Foto: Kleber Carvalho.

Uma grande sugestão para que tudo ocorra bem é, após ter pré-selecionado algumas opções, ler as revisões deixadas por quem já se hospedou anteriormente no local escolhido. Como é o site que administra o conteúdo, ele mantém todas as críticas positivas e negativas sobre hóspedes e anfitriões. Escolha entre os que não têm reclamações. Minhas duas experiências de reserva pelo Airbnb foram bem-sucedidas, os anfitriões foram extremamente acessíveis para negociarmos a flexibilidade nos horários para check-in e para check-out, deram dicas de atrações locais e estavam sempre de prontidão para responder minhas mensagens.
Cozinha no apartamento alugado em Manhattan, New York - Foto: Kleber Carvalho.

Cozinha no apartamento alugado em Manhattan, New York – Foto: Kleber Carvalho.

A negociação da reserva é feita diretamente com o proprietário, mas o pagamento é administrado pelo site e só é liberado ao locador após 24h do seu check-in. Isso acaba gerando segurança para ambas as partes, porque o dono do local não corre o risco de ficar sem receber e quem alugar, se chegar ao local e constatar que não foi bem aquilo que reservou, poderá cancelar dentro desse prazo (24h) sem precisar pagar pela reserva. 
Sala de jantar no apartamento alugado em Manhattan, New York - Foto: Kleber Carvalho.

Salinha de jantar no apartamento alugado em Manhattan, New York – Foto: Kleber Carvalho.

A localização dos dois apartamentos – lembrando, em Chicado e em Nova York – eram excelentes. Mesmo não sendo totalmente central, havia fácil acesso ao trem e ao metrô, em ambos a vizinhança era muito tranquila e os anfitriões foram absolutamente prestativos. Valeu a pena arriscar vivenciando esse outro modo de hospedagem. A sensação é que tive foi de realmente morar na localidade, o que me deixou com mais a vontade de querer ficar um pouco mais.
Vizinhança do apartamento alugado no Upper East Side em Manhattan, New York - Foto: Kleber Carvalho.

Vizinhança do apartamento alugado no Upper East Side em Manhattan, New York – Foto: Kleber Carvalho.

Em minha próxima viagem a hospedagem alternativa continuará a ser minha primeira opção. E você, como escolhe a sua?
Assista ao vídeo: Sobre New York city.
(Texto e fotos: Kleber Carvalho)
Leia também:

Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Comments

comments

3 comments

  1. Kleber Carvalho on 08/09/2014 at 18:25 said:

    Marcela, que legal saber que fez a experiência aqui no Brasil! Em minha próxima viagem nacional vou pesquisar hospedagem pelo Airbnb. Acredito que as opções são mais limitadas, mas é bacana saber que a coisa vem dando certo por aqui também 🙂

  2. Marcela on 08/09/2014 at 14:29 said:

    Adorei o post! Já usei o Airbnb para uma viagem que fiz ao Rio de Janeiro esse ano e adorei. Aluguei um apartamento em Copacabana por dez dias e foi tudo incrível. Do preço à negociação com o proprietário, acomodações e localização. Uma experiência maravilhosa e vantajosa que pretendo repetir em minhas próximas viagens. 🙂

  3. Marcela Ramos Souto on 08/09/2014 at 17:28 said:

    Adorei o post! Já usei o Airbnb para uma viagem que fiz ao Rio de Janeiro esse ano e adorei. Aluguei um apartamento em Copacabana por dez dias e foi tudo incrível. Do preço à negociação com o proprietário, acomodações e localização. Uma experiência maravilhosa e vantajosa que pretendo repetir em minhas próximas viagens. 🙂

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *