Menina de 3 anos que conhece vários países já fala 5 idiomas

A família completa quando passaram por Palmares, no sul do Brasil - Foto: Reprodução/Palmares News.

A família completa quando passaram por Palmares do Sul, Rio Grande do Sul – Foto: Reprodução/Palmares News.

Li a história de Naila, uma menina de 3 anos que conhece vários países e fala 5 idiomas, e morri de inveja. Queria que meus pais tivessem feito a mesma coisa comigo. (rs)

Os pais de Naila, o matemático alemão Christian Riedke e a turismóloga espanhola Olga Avila Martorell, passaram 6 anos, dos últimos 9, na estrada – fizeram duas grandes viagens de bicicleta. Ao todo, pedalaram por 40 países em todos os continentes. Naila nasceu entre as viagens e mesmo com apenas 3 anos, passou a maior parte de sua vida na estrada e consegue se comunicar em 5 idiomas: espanhol e catalão (por parte de mãe), alemão (por parte de pai), um pouco de português e inglês – o idioma mais utilizado pelos pais para conversar com outros viajantes que encontram pelo caminho. Mas não para aí: Christian contou que outro dia ela ensaiou algumas expressões em tailandês, mas eles não entenderam nada e ela não insistiu.

Claro que, tão novinha assim, Naila mistura bastante os idiomas, mas já começa a diferenciá-los. De acordo com os pais, viajar com uma criança de 3 anos faz com que eles fiquem mais cautelosos e também que pedalem menos tempo para que ela não fique cansada. Mas afirmam que ela é tranquila e paciente, embora não tanto a ponto de ficar horas contemplando uma paisagem, como faziam antes de ela nascer.

Por que viajar com uma criança tão pequena?

Para os Christian e Olga, essa é a melhor educação que podem dar a Naila. Com as bikes carregadas de roupas, fogareiro, sacos de dormir e uma tenda, já atravessaram a África de norte a sul, dormindo nas savanas e em povoados, tomando banho e cozinhando com água de riachos.

Na América do Sul, visitaram quase todos os países. No Brasil, cruzaram o Pantanal, parte do litoral sul e do litoral do Nordeste até Salvador. Na Bolívia, acamparam nas salinas Uyuni, o maior deserto de sal do planeta. Nova Zelândia, Tailândia e Mianmar também fazem parte da extensa lista da família.

E vão colecionando histórias, como a de um pescador solitário no Peru que permitiu que eles acampassem ao lado de seu casebre. Mais tarde, andando pelos arredores, encontraram nos fundos da casa uma cesta repleta de crânios humanos – e não tiveram coragem de perguntar qualquer coisa a respeito. No outro dia, pegaram a estrada novamente sem olhar pra trás. Mas também tem a de um a de um barqueiro que se prontificou a atravessar as bikes e os equipamentos deles para outra margem de um rio em sua canoa. Eles aceitaram e, depois de acomodar tudo, começaram a atravessar andando, com a água nos joelhos quando lembraram que documentos e dinheiro tinham ido com o desconhecido, que já tinha quase sumido de vista. Quando chegaram à outra margem, porém, o barqueiro esperava por eles.

Será possível retornar à rotina?

Difícil saber, mas em julho deste ano o casal deve voltar para Friburgo, na Alemanha, onde Christian reassumirá seu trabalho. Ele sabe que será difícil enfrentar a rotina e também conviver com pessoas que veem trabalho, estabilidade e segurança como as únicas metas válidas na vida. Olga afirma que para essas pessoas “qualquer estilo de vida diferente é visto com ceticismo, como se estilos distintos não pudessem conviver” e se prepara para ouvir críticas em relação aos cuidados e à criação de Naila.

Mas ela e Christian acreditam mesmo que tudo o que a filha viveu foi muito importante e, ainda que ela não se lembre de tudo o que viveu, certamente se sentirá em casa quando tiver de lidar com a diversidade.

Como eu gostaria de ter tido a oportunidade de colocar os pés na estrada desde cedo, assim como Naila… E tem pessoas que dizem que não podem viajar porque tiveram filho. Christian, Olga e Naila provam que isso é possível, sim – e olha que a forma de eles viajarem é bem mais aventureira do que a escolha da maioria.

E você, o que achou dessa história?

(Fonte: BBC)


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Comments

comments

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *