Ilha do Cardoso, Cananeia, São Paulo

Mapa com detalhes sobre a Ilha do Cardoso - www.viajandocomaman.com.br.

Mapa com detalhes sobre a Ilha do Cardoso.

A Ilha do Cardoso, no município de Cananeia, interior de São Paulo, estava há um tempão na minha lista de lugares para conhecer até que uma amiga propôs que fôssemos com outros amigos e nossos amores para curtir um feriado lá.

Um pedacinho da praia oceânica da Ilha do Cardoso - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Um pedacinho da praia oceânica da Ilha do Cardoso.

Organizamos tudo, ela fez a reserva na pousada do simpático casal Amilton e Eliane que, como outras pessoas da ilha, ampliou a casa e construiu quartos bem simples e básicos para receber turistas (e a batizou de Caiçarinha). No quintal, há também espaço para algumas barracas.

Pousada Caiçarinha, que também é a residência de seu proprietário - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Pousada Caiçarinha, que também é a residência de seu proprietário.

Saímos da capital paulista e dirigimos 265 km até Cananeia, onde deixamos os carros estacionados na área de um grande galpão na beira do canal. Vindo da Ilha do Cardoso, o filho do dono da pousada nos pegou num barco rápido e, em uma hora de trânsito pelo Canal de Ararapira, chegamos à vila de Marujá, pela qual me apaixonei assim que dei os primeiros passos.

Ilha do Cardoso, a ilha da tranquilidade - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Ilha do Cardoso, a ilha da tranquilidade.

Nada de automóveis ou de motos circulando, apenas pessoas a pé ou de bike. Ar puro, natureza preservada, silêncio e brisa suave. Deixamos as bagagens nos quartos e já saímos para explorar. Havia muitas pessoas lá naquele feriado, um tanto delas acampadas.

Trilha que liga a vila à praia oceânica e que é como um cartão-postal da ilha - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Trilha que liga a vila à praia oceânica e que é como um cartão-postal da ilha.

Na trilha que é cartão-postal da ilha, atravessamos para conhecer a praia que fica voltada para o mar. Que imensidão!  São 18 km de praia que separam Marujá de Pontal do Leste (do outro lado fica Barra do Ararapira, já no Estado do Paraná).

Pedalar pela praia é uma delícia! - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Pedalar pela praia é uma delícia!

Um jeito legal de fazer esses 18 km é de bike – lembrando, porém, que serão outros 18 km para voltar. Pedalamos alguns quilômetros nessa praia, mas não chegamos até Pontal, pois saímos muito tarde e o entardecer chegou rápido. Ficou para uma próxima vez.

Trilha que leva à Cachoeira Grande - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Trilha que leva à Cachoeira Grande.

Um dos passeios que fizemos foi conhecer a linda Cachoeira Grande. Do Marujá, seguimos de barco por meia hora e depois caminhamos pela mata por uns 40 minutos para chegarmos até ela. Um poço de água cristalina é um convite irrecusável para um mergulho. Mesmo com temperatura mais baixa aquele dia, inclusive pegamos um pouco de chuva, não resisti. Esse passeio é monitorado e só pode ser feito com os barqueiros da ilha.

Cachoeira Grande - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Cachoeira Grande.

Quando não estávamos zanzando, curtimos muito o mar, que é tranquilo, embora não seja tipo piscina. Também jogamos frescobol e frisbee.

A ilha é muito bem preservada - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

A ilha é muito bem preservada.

Para comer na Ilha do Cardoso há alguns restaurantes que servem comida típica de praia: arroz, feijão, salada e peixe frito. Para mim, não preciso de mais nada, pois adoro tudo isso! Tem também um bar que faz sucos deliciosos e, à noite, rolou uma baladinha no “night club” da vila, que atraiu muita gente.

Restaurante Abrigo da Ilha, que serve porções e PF delicioso - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Restaurante Abrigo da Ilha, que serve porções e PF delicioso.

Mas o mais gostoso para mim foi a tranquilidade que encontrei ali. Além disso, é muito legal ver os moradores unidos para defender a manutenção das características daquele lugar, trabalhando pelo controle no número de turistas e também pela sustentabilidade e pela preservação. Sem sinal de celular – e, portanto, sem internet -, estar na Ilha do Cardoso foi esquecer do mundo que ficou para trás quando entrei no barco em Cananeia e ficar totalmente presente naquele paraíso cercado por tantas belezas naturais.

A praia é sossegada assim - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

A praia é sossegada assim.

Além da tralha para praia, quem tem intenção de caminhar, como para visitar a Cachoeira Grande, deve levar tênis ou botas apropriadas para essa atividade, pois o terreno na mata é muito irregular.

Impossível não ficar assim na Ilha do Cardoso - www.viajandocomaman.com.br - Foto: Amandina Morbeck.

Impossível não ficar assim na Ilha do Cardoso.

Se quero voltar? Sim, sim, sim! Inclusive para fazer outras coisas que não fiz, como pedalar os 36 km até Pontal do Leste e voltar, caminhar 26 km para conhecer as comunidades de Foles e de Cambriú, visitar o sítio arqueológico Sambaqui e o Rio Tapera e curtir um passeio noturno de barco para observar a fauna noturna. Detalhe: os passeios são monitorados por guias da comunidade do Marujá.

Veja mais fotos da Ilha do Cardoso clicando aqui.

Serviço

Pousada Caiçarinha

(13) 3852-1200 ou 3851-3592

O proprietário da Caiçarinha tem um barco rápido para buscar os hóspedes em Cananeia e levá-los de volta. Valor a combinar ao fazer a reserva.

(Texto e fotos: Amandina Morbeck)


Observação: Se tiver intenção de visitar esse lugar, confirme as informações na época de sua viagem, pois com o passar do tempo (desde a publicação deste post) muitas coisas podem mudar.


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Comments

comments

One comment

  1. Rodrigo Duzzi Alberti on 14/06/2013 at 02:03 said:

    Lugar perfeito! Voltaria várias vezes.

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *