Gonçalves, a pérola da Mantiqueira no sul de Minas Gerais

Quem chega pelo asfalto, tem essa vista na chegada em Gonçalves, a pérola da Mantiqueira no sul de Minas Gerais - Foto: Amandina Morbeck.

Quem chega pelo asfalto, tem essa vista na chegada da cidade – ao fundo, o complexo do Baú em São Bento do Sapucaí (SP).

Gonçalves, a pérola da Mantiqueira no sul de Minas Gerais, é bem pequena, tem aquele ar bucólico de interior e lindas paisagens montanhosas que atraem visitantes o ano inteiro. No inverno, porque é gostoso curtir o frio do lado de uma lareira ou aproveitar o dia sob um céu azul maravilhoso; no verão, porque tem cachoeiras, o calor convida para atividades ao ar livre e quando a noite chega, a temperatura sempre cai. Quando não há nuvens, o céu noturno, livre de poluição, é um espetáculo à parte. A verdade é que em qualquer época do ano, Gonçalves é tudo de bom!

Pedra do Forno, com cume a 1.790 m de altitude em Gonçalves, a pérola da Mantiqueira no sul de Minas Gerais - Foto: Amandina Morbeck.

Pedra do Forno, com cume a 1.790 m de altitude.

A cidade fica a 1.300 m de altitude, mas em seu município há pontos que ultrapassam 2.000 m. Nele, sua população é de pouco mais de 4.000 pessoas (dados do IBGE de 2010), mas na área urbana não chega a 2.000. Ali, parece que o ritmo do tempo é mais lento. Nos últimos anos o número de visitantes só tem aumentado – e muitos viram moradores (abrindo negócio local, adquirindo propriedade para construir casa ou pousada ou alugando uma casinha para passar fim de semana ou para morar com mais tranquilidade).

Placas de sinalização em Gonçalves, Minas Gerais - Foto: Amandina Morbeck.

Não dá para se perder no município, pois a sinalização é muito boa.

Pousadas, restaurantes, bares, café, pizzarias, lojas de artesanato e ateliês, por exemplo, têm sido abertos por turistas que não quiseram mais voltar para suas cidades de origem, geralmente grandes centros, como São Paulo.

No centro da cidade, a tradicional praça com igreja - Foto: Amandina Morbeck.

No centro da cidade, a tradicional praça com igreja.

Chegar a Gonçalves é muito fácil, mas é preciso não se importar com estradas de terra nem com carro sujo para curti-la, pois para passeios e para chegar a restaurantes rurais e a 99% das pousadas não há asfalto – as estradas são bem conservadas, mas na época das chuvas pode ficar mais complicado transitar por elas sem um carro mais robusto.

Chegar aos pontos turísticos, a pousadas ou a restaurantes no município é muito fácil, pois há placas espalhadas em todas as direções, embora um mapa simples, geralmente distribuído em pontos comerciais da cidade ou encontrado na internet, também seja útil.

Cachoeira do Simão em Gonçalves, a pérola da Mantiqueira no sul de Minas Gerais - Foto: Amandina Morbeck.

Cachoeira do Simão.

Gonçalves tem opções para todos os gostos: trilhas para ser feitas em veículo 4×4, trilhas para caminhadas, subidas a pedras, passeios a cavalo, cachoeiras para quem curte água gelada (mesmo no verão), restaurantes com culinária mais simples e caseira e outros com bons chefs, acomodação para diferentes bolsos, sossego para quem só quer relaxar curtindo a natureza, lojas de artesanato e de móveis rústicos, bares, café com livraria, vinhos de excelente qualidade, feira de produtos orgânicos e muito mais.

Céu noturno de Gonçalves, Minas Gerais - Foto: Amandina Morbeck.

Boa noite, céu lindo de Gonçalves!

Há várias celebrações religiosas que agitam Gonçalves (a maior delas acontece em setembro para comemorar o dia de sua padroeira, Nossa Senhora das Dores) e outras festas que estão virando tradição, como os festivais de inverno, em julho e gastronômico, em outubro. Em Corpus Christi, as ruas são decoradas por seus moradores para receber a procissão e no domingo de Páscoa, subir em oração a Pedra do Cruzeiro, no Bairro Atrás da Pedra, antes do sol nascer, atrai moradores de todo o município.

Algumas casas de pau-a-pique ainda sobrevivem em Gonçalves, a pérola da Mantiqueira no sul de Minas Gerais - Foto: Amandina Morbeck.

Algumas casas de pau-a-pique ainda sobrevivem na zona rural.

É impossível explorar tudo o que Gonçalves tem a oferecer numa única visita. Geralmente, quem a conhece fica com vontade de voltar e conhecer mais um pouquinho. Nessa série sobre a cidade e seu município, você terá uma ideia do que há para se fazer ali; e se já conhece a região, acho que ficará com vontade de ir lá de novo. Confira!

 

Informações importantes:

– existe apenas uma agência do Banco do Brasil na cidade com caixa eletrônico;

– o Bradesco tem um posto de atendimento, mas não tem caixa eletrônico para saques; no mercado da Simone tem Bradesco Express para saques;

– na zona rural os restaurantes e cafés não aceitam cartão de crédito nem de débito para pagamento, por isso tenha dinheiro disponível e carregue o talão de cheques;

– telefonia celular: apenas Vivo 3G. Na área urbana o sinal é excelente, mas não alcança todo o município;

– imprescindível: câmera fotográfica;

– abastecimento: há dois postos de combustíveis que funcionam das 6h às 21h.

 

Como chegar a Gonçalves:

De Cambuí a Gonçalves, pela estrada de terra, essa é vista que se tem da parte mais alta da estrada - Foto: Amandina Morbeck.

De Cambuí a Gonçalves, pela estrada de terra, essa é vista que se tem da parte mais alta da estrada.

a) pela Fernão Dias, entrar em Cambuí e seguir até Córrego do Bom Jesus. É preciso atravessar a cidade para, depois dela, seguir mais 25 km por estrada de terra – a paisagem é linda, mas tem subidas longas que, em época de chuva, podem dificultar muito a passagem de carro sem tração nas 4 rodas.

Atenção: se você estiver usando GPS e ele indicar uma entrada à esquerda em direção a Consolação/Paraisópolis antes de chegar a Córrego do Bom Jesus, ignore, pois esse caminho é mais longo, aumentando o percurso em mais de 40 km – e parte dele também é em estrada de terra;

b) pela Carvalho Pinto ou pela Dutra, sentido Campos do Jordão, virar em direção a Santo Antonio do Pinhal e, dali, seguir as placas para o sul de Minas. Depois que passar a entrada para São Bento do Sapucaí, no Estado de São Paulo, o próximo trevo com entrada à esquerda indica a estrada para Gonçalves. Desse ponto, são mais 13 km até lá. O percurso é todo feito no asfalto.

(Pela proximidade, você pode conhecer também São Bento do Sapucaí, sobre a qual já publiquei no Viajando com Aman, e os pontos turísticos ao redor – confira aqui.)

(Texto e fotos: Amandina Morbeck)


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Posts relacionados (clique nos títulos para acessá-los):

– Passeios em Gonçalves

– Pousadas em Gonçalves

– Restaurantes, bares e pizzarias em Gonçalves

– Café com Verso Livraria

– Trutaria Lago Azul

– Bar do Zezé

A Pioneira

– Queijos artesanais da Doroteia

– A Senhora das Especiarias

 

Comments

comments

2 comments

  1. Amandina Morbeck on 28/07/2016 at 19:11 said:

    Oi, Maria Laura, realmente Gonçalves é um lugar muito especial na Mantiqueira. 🙂

  2. maria laura da rosa on 02/10/2014 at 20:39 said:

    Gonçalves é um otimo lugar para a calma e tranquilidade. Além de bonita e hospitaleira, é um ótimo lugar para romances e histórias de amor. Vale a pena conhecer Gonçalves.

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *