Fortaleza deixou saudades

Praia de Mucuripe com as embarcações utilizadas pelos pescadores - Foto: Marcela Souto/Viajando com Aman.

Praia de Mucuripe com as embarcações utilizadas pelos pescadores.

Realmente, Fortaleza deixou saudades e voltei para casa com sonhos até de me mudar para lá de vez. Me marcaram muito a beleza natural, a hospitalidade das pessoas, a facilidade para ir de um lugar pro outro e também as delícias da culinária. Mas deixe-me contar tudo em detalhes.

Início do calçadão na Praia de Mucuripe - Foto: Marcela Souto/Viajando com Aman.

Início do calçadão na Praia de Mucuripe.

Praia de Mucuripe e seu calçadão

Fiquei num hotel na Praia de Mucuripe, que é uma excelente pedida para hospedagem, especialmente se for de frente para o mar. É uma praia de pescadores, que chegam no fim da tarde com suas canoas a vela formando uma cena belíssima de cores e de luzes ao por do sol, com uma orla deliciosa. Fagner estava certíssimo quando compôs a música As velas do Mucuripe.

O calçadão que fica ao longo de toda a praia é bem largo e tem várias opções para se curtir de dia ou de noite: pista de skate, quadras poliesportivas, feira de artesanato, mercado de pescados (dá até para comprar peixe ou camarão fresco e pedir que preparem na hora, pois há mesinhas e cadeiras para refeição), barracas de comidas diversas (de acarajé a pamonha), quiosques, aparelhos para ginástica, ciclovia, bancos para observar o mar etc.). À noite fica bem movimentado por ali, com pessoas passeando com cachorros, exercitando-se, brincando com crianças, namorando, comendo e bebendo, entre outras atividades. É uma delícia! Fui ao calçadão todas as noites que fiquei na cidade, passeando por lá até tarde. É bem seguro também, com bastante policiamento, inclusive com uma polícia especial para turistas. Tudo é muito organizado e bonito.

Fim da tarde no calçadão da Praia de Mucuripe - Foto: Marcela Souto/Viajando com Aman.

Fim da tarde em Mucuripe.

Do outro lado do calçadão também há restaurantes, lanchonetes, bares, sorveterias e até um jardim japonês fofinho. Realmente, é um local bem bacana para conhecer e curtir.
Durante o dia, a dica é a Praia do Futuro, extensa e tranquila. A faixa de areia é larga e os quiosques ficam perto da rua, o que permite duas opções: ficar às mesinhas dos quiosques ou estender a própria canga na areia, mais perto do mar. Tem espaço para tudo. Quando fui (em julho de 2013) estava bem vazia e curti a praia com muita tranquilidade. Depois, fui para um quiosque simples e bacana e experimentei uns drinques legais. Há quiosques enormes, com estrutura completa de lazer infantil, música e até piscina, mas também tem alguns bem tradicionais, com mesinhas de madeira e cobertura de palha e são bem mais tranquilos.

Praia do Futuro

Praia do Futuro, com sua larga faixa de areia e mar azul - Foto: Marcela Souto/Viajando com Aman..

Praia do Futuro, com sua larga faixa de areia e mar azul.

Centro velho de Fortaleza

O centro velho de Fortaleza também merece uma visita. Recomendo o Mercado Central como passeio obrigatório. Além de ter uma arquitetura interessante, tem tudo que é tradicional do Ceará e um pouco de tudo, como comidas, bebidas, artesanato, roupas, rendas, brinquedos, acessórios e muito mais. É um excelente lugar para comprar presentinhos, lembranças e artigos cearenses tradicionais: castanha de caju, cachaça, licores, doces, chapéus de couro, rendas maravilhosas, e artesanatos. Vale muito a pena passear e fazer umas comprinhas. Mas é preciso ir preparado para andar um bocado e sentir bastante calor. Não há sistema de refrigeração, apenas alguns ventiladores que não dão conta de resfriar uma paulistana como eu. Por isso, garrafinhas de água são fundamentais em todos os passeios.

Fachada da Catedral de Fortaleza - Foto: Marcela Souto/Viajando com Aman.

Fachada da Catedral de Fortaleza, localizada no centro histórico da cidade.

Bem pertinho do mercado fica a Catedral de Fortaleza. É uma construção belíssima e imponente. Entre e conferira a arquitetura, os vitrais e o altar. Dá para fotografar também.
O transporte em Fortaleza é muito bom. Os táxis estão sempre à disposição, com ótimos preços e todos os motoristas que pegamos foram muito atenciosos. Mas a melhor notícia é que o transporte público também é bom e barato. Existe um micro-ônibus circular com ar-condicionado (o que faz toda a diferença!) que custava apenas R$ 2,30 – na época, a tarifa mais alta da cidade. Ele circula do centro velho à Praia do Futuro e de poucos em poucos minutos passa um. Andeis nele o tempo todo – para ir ao mercado, às lojas do centro, à Praia do Futuro e a outros lugares. Na verdade, peguei pouco táxi por lá.

Interior da Catedral de Fortaleza - Foto: Marcela Souto/Viajando com Aman..

Interior da Catedral de Fortaleza.

Bons preços, comidas deliciosas

Outra coisa bem legal em Fortaleza é que é tudo muito mais barato que em São Paulo, como comer e beber. Comi muito bem, inclusive na beira da praia, e gastei pouco. Uma porção enorme de camarão, por exemplo, não passava de R$ 35. Uma refeição típica completa (peixe assado, baião de dois, farofa, salada, arroz branco) para 3 pessoas num quiosque na beira da praia não passava de R$ 50. Também há restaurantes com comidas típicas com preço bem acessível. Claro, também há restaurantes e bares mais chiques e badalados que custam bem mais, mas nesses não fui.
Enfim, me apaixonei e Fortaleza deixou saudades realmente. É uma cidade bonita, agradável, com um mar de cor verde esmeralda de tirar o fôlego e pessoas muito simpáticas e atenciosas. Há ótima infraestrutura para o turismo e a cidade funciona num ritmo muito atraente, muito tranquilo.

Por onde mais andei

De Fortaleza, fui para Jericoacoara, o lugar mais lindo que conheci no Brasil até hoje, por isso recomendo mesmo uma ida até lá. Fica a uns 250 km de Fortaleza, então não dá para ir e voltar no mesmo dia. De qualquer forma, lá é tão lindo e gostoso que vale a pena ficar mais, ficar muito.
É uma vila de pescadores que se organizou para receber turistas. Basicamente, tem pousadas, duas ruas com uma praça, restaurantes, lojinhas, barzinhos e belíssimas paisagens naturais. Para quem não gosta de badalação, Jeri é o lugar certo para se ficar. As praias, as dunas e as lagoas são incríveis e dá para fazer muita coisa: de passar o dia na praia dormindo à sombra de um coqueiro a fazer passeios de cavalo e de buggy, caminhadas etc. Lá, recomendo a Pousada da Renata.
Depois, fiquei 4 dias em Barra Grande, outro lugar maravilhoso, com mar calmo de águas mornas como eu nunca tinha visto em outro lugar. De lá, fui para Parnaíba, a cidade-sede do Delta. O Delta é demais e vale a pena fazer um passeio menos “turístico” para conhecer de verdade. Fizemos um passeio com um estudante de biologia que nos mostrou tudo com outro olhar. Há várias empresas que fazem passeios em grandes barcos, mas que acabam sendo extremamente superficiais. Em Parnaíba também tem o Porto das Barcas, que é bem legal.
Finalizei o passeio em Teresina, outra capital que adorei conhecer.

(Texto e fotos: Marcela Souto)

Observação: Se tiver intenção de visitar esse lugar, confirme as informações antes de ir, pois com o passar do tempo (desde a publicação deste post) muitas coisas podem mudar.


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Comments

comments

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *