Fique atento quando estiver em Miami e em Orlando

Dolphin Mall em Miami - Foto: Reprodução.

Dolphin Mall em Miami – Foto: Reprodução.

Como assim, fique atento quando estiver em Miami e em Orlando? Não existe mais segurança nos Estados Unidos do que no Brasil? Teoricamente, sim, mas não podemos dizer que essas cidades sejam a melhor representação daquele país, assim como São Paulo e Rio de Janeiro não são a melhor representação do nosso, certo? Não se descuide só porque está “no primeiro mundo”, pois já foi o tempo em que turistas podiam relaxar completamente por estarem num país desenvolvido.

Por isso, o consulado brasileiro em Miami tem um alerta em seu site aos turistas brasileiros, atualizado recentemente, para que não se tornem vítimas dos constantes furtos de documentos e de compras. De acordo com informações oficiais (os números podem ser mais altos, pois nem todo mundo se dá ao trabalho de reportar ao consulado), em 2011 foram 126 casos; em 2012, 117; e em 2013, 224. Tudo bem que, comparando com o número de visitantes nos respectivos anos – 1,5 milhão, 1,6 milhão e 1,7 milhão – a porcentagem é relativamente baixa, mas na média é um furto a brasileiro a cada 38 horas, ou seja, as chances de você ser uma das vítimas é bem razoável, por isso é preciso ficar muito atento.

Os locais mais visados pelos marginais são parques temáticos e outras atrações turísticas, hotéis e shoppings centers e outlets. Carros alugados também são alvo, por isso evite deixar compras e objetos de valor dentro deles, principalmente se estacionar em locais desprotegidos, como ruas, avenidas ou estacionamentos gratuitos – embora deixar o veículo em estacionamentos pagos também não garanta proteção total.

Lembre-se que você pode estar sendo observado, por isso seja discreto e mantenha seus pertences ao seu alcance. Infelizmente, essa não é uma realidade apenas em Miami, por isso não se descuide quando estiver em outros centros urbanos. Perto dali, por exemplo, fica Orlando, outro local lotado de turistas brasileiros, que também têm sofrido com a onda de criminalidade. Os locais mais visados em Miami são o Sawgrass Mills, o Dolphin Mall e o Dadeland Mall, além do aeroporto e de locadoras de veículos; em Orlando, são o Premium Outlet, as lojas Best Buy, o Mall at Millenia, o Florida Mall e supermercados, como o Walmart. Por exemplo, quem faz o trajeto da Best Buy, depois de comprar eletrônicos, ao Mall at Millenia, deixando os produtos no carro que ficará no estacionamento, corre muito risco.

E para completar, infelizmente a legislação americana não responsabiliza hotéis e estabelecimentos comerciais por esses incidentes, ou seja, se o criminoso não for encontrado, o prejuízo é seu. Além disso, a vítima precisa participar do julgamento dos ladrões, se eles forem presos, o que acaba contribuindo para a desistência dos brasileiros de prestarem queixa formal.

Leia também: Não há só parques de diversão e outlets na Flórida

 

O que fazer em caso de furto em Miami e em Orlando

– Registre a queixa (file a report) numa das delegacias (police stations); – Se precisar de novos documentos, procure o consulado brasileiro; – Mesmo que não precise de novos documentos, é importante comunicar o consulado; – Se tiverem sido roubados, bloqueie imediatamente seus cartões de crédito/débito; – Ao voltar ao Brasil, faça boletim de ocorrência e comunique os órgãos emissores dos documentos furtados.

Leia também: 15 países mais pacíficos do mundo (considere esse ponto quando planejar suas viagens)

 

Endereços e telefones úteis lá

– Consulado Geral do Brasil em Miami

80 SW 8th Street – 26th Floor
Fones: (305) 285-6251 / (305) 285-6208
E-mail: assistencia.miami@itamaraty.gov.br
Site: miami.itamaraty.gov.br
Funcionamento: de segunda a sexta-feira das 9h às 17h

Nos fins de semana, feriados e fora do expediente o consulado mantém serviço de plantão para atender casos de emergência (falecimento, hospitalização, prisão e outros) pelos telefones (305) 801-6202 e (305) 801-6201.

– Orlando Police Department: (407) 246-2470

– Miami Police Department: (305) 603-6640 – Miami Beach Police Department: (305) 673-7900

Leia também:  Conheça Sarasota, onde fica uma das praias mais bonitas do mundo, a menos de 2 horas de Orlando

Algumas histórias reais 

(relatos colhidos no jornal O Tempo, no UOL Viagens, na Folha UOL, no Estadão e no blog Brasileiro Vivendo nos EUA)

Karin Koedel, publicitária paulista
Em Miami, fez compras na Best Buy e, logo em seguida, parou por 15 minutos num centro comercial onde havia uma loja de artigos para bebês. Quando retornou ao carro, ele estava arrombado e todas as sacolas foram levadas.

Fernanda Pinto, designer
Foi a uma loja da Nike no Sawgrass Mills e deixou a bolsa no carrinho de compras, junto da filha de uma amiga. Na hora de pagar, não encontrou a carteira. Ao relatar o que havia acontecido aos seguranças do local, ouviu que “as coisas por lá estão assim mesmo, pois os outlets estão cheios de brasileiros, mexicanos e cubanos”.

Marcelo Faria Peito, administrador de Belo Horizonte
Ele e dois amigos deixaram as malas no carro, que foi deixado num estacionamento em Miami, enquanto foram lanchar. Quando voltaram, 10 minutos depois, todas elas haviam sido levadas, deixando-os com a roupa do corpo e um prejuízo de US$ 10 mil.

Rosângela Oliveira Astone, artesã do Espírito Santo
Três malas roubadas do interior do veículo, que foi deixado num estacionamento fechado, durante uma viagem de 35 dias pelos Estados Unidos com sua família.

Fábio Franco, empresário
Uma bolsa, com seu equipamento fotográfio e documentos, foi levada de dentro do carro alugado que estava estacionado numa loja em Miami.

Patrícia Gullo, médica
Dentro de uma loja da Nike, em Miami, na companhia do filho e do marido, foi distraída por uma mulher, enquanto outra pessoa levou sua bolsa.

Irlane Braga
Furtada em hotel em Orlando. Levaram perfume e óculos de sol.

Alessandra Alves
Teve todos os pertences roubados do quarto no Comfort Inn da Sand Lake em Orlando. Prejuízo de mais de US$ 7 mil. Meses depois, uma seguradora a contatou para fazer o pagamento de US$ 500. Vera Lucia Teve as malas roubadas do quarto em que estava hospedada no Ramada Inn Convention Center em Orlando. No mesmo dia, em dois quartos diferentes, outros hóspedes passaram pela mesma situação.

Fred
Carro arrombado em frente ao Marshalls do Plaza Millenia no Millenia Mall em Orlando. Levaram mais de US$ 3 mil em produtos.

Beto Pimenta
Quarto arrombado no Extended Stay Deluxe na Universal Boulevard em Orlando. Cortaram os cadeados das malas e levaram pertences no valor de US$ 3.000.

Silvio B., engenheiro
Sete malas dele e de sua família foram furtadas de dentro do quarto do hotel em Orlando, em plena luz do dia, no último dia de viagem. Eles ficaram com a roupa do corpo. Os ladrões entraram pela janela e saíram pela porta e o hotel negou-se a fornecer imagens do circuito interno de TV.

Sandra Marins, médica
Ela e o esposo compraram vários produtos da Apple e foram até o carro, no estacionamento do Florida Mall em Orlando, para guardá-los. Voltaram para comprar numa loja de brinquedo quando foram avisados de que o vidro do carro havia sido arrombado. Consternados, viram que os ladrões haviam apenas o computador para trás porque a caixa era grande.

Virgínia Caetano, bancária
A carteira com a habilitação, US$ 200 e cartões de crédito foram tirados de dentro do bolso da mochila. Ela bloqueou os cartões o mais rapidamente possível, mas os ladrões já haviam gastado US$ 3,5 mil em compras no mesmo shopping center de Orlando.

Iran Melo
Carro arrombado depois que saiu da Best Buy na S. Orange Blossom em Orlando e estacionou para ir à CompUSA. Levaram tudo o que estava dentro (notebook, câmera, lentes, cartões e baterias), um prejuízo de quase US$ 3 mil.

Danielle
Mala furtada do guarda-volumes – pelo qual ela pagou antecipadamente – do Sheraton Miami Airport em Miami. Prejuízo de US$ 4 mil.

Senildo Araujo
Furtado no Lake Eve Resorts em Orlando.

Fabio Ritter
Teve duas mochilas furtadas do quarto no Quality Suites em Orlando, amargando um prejuízo de US$ 4 mil.

Adriana Ceschin Antunes
A carteira de seu esposo foi furtada de dentro da mochila na loja da Tommy Hilfiger no Outlet Premium Vineland em Orlando. A polícia nem se deu ao trabalho de ir até lá, mesmo tendo sido chamada pelo gerente, que comentou que casos como esse são bem comuns na loja e sempre acontecem com brasileiros.

Leia também: 11 rotas fantásticas para se fazer de carro nos Estados Unidos

Sugestões de brasileiros sobre onde se hospedar

(encontradas no blog Brasileiro Vivendo nos EUA)

– Viajante chamada Simone: quando for a Orlando, fique em hotel com portaria controlada e sem serviço de quarto. Ela recomenda o Liki Tiki Village e o Regal Palms Resorts, na região de Davenport, a 15 km da Disney.

– Viajante chamada Bárbara: Best Western Lake Buena Vista, que fica em downtown Disney, Orlando. De acordo com ela, “é simples, claro, limpo, seguro, bem localizado e mais barato que um hotel da Disney”.

– Viajante chamada Alessandra: Country Inn Universal, onde não ouviu reclamação sobre segurança, seu quarto era arrumado todos os dias e não teve nenhum problema.

– Viajante chamado Michael: Hilton Orlando Hotel (reservas feitas pelo site do Sea World, que sai mais barato) e Radison LBV (saída 68 da I4).

– Viajante chamada Stephanie Quindere: Caribe Cove em Kissimmee.

Leia também: 10 países mais visitados do mundo

Dicas 

– Pesquise sobre hotéis no Trip Advisor, por exemplo. Leia como foi a experiência de outras pessoas para fazer sua escolha; – Cidades grandes e, principalmente, turísticas atraem pessoas mal intencionadas, por isso não descuide de sua segurança em momento algum;

– Ao fazer compras, observe ao redor, veja se há algo suspeito, se vê a mesma pessoa nos lugares por onde passa, se está sendo seguido ao sair de algum estabelecimento;

– Ainda que custe um pouco mais, dê preferência a hotéis que ofereçam segurança aos hóspedes, sem avaliações negativas em relação a furtos;

– Conheça o site Temporada em Orlando, que aluga casas em vários condomínios de excelente padrão, com segurança, e oferece uma série de serviços para facilitar sua estada na cidade; no post Alugar imóvel para férias você também encontra umas dicas legais;

– Ao hospedar-se em suítes, solicite uma no andar superior, pois as que ficam no térreo, geralmente com porta de vidro voltada para áreas externas, como rua e estacionamento, são mais vulneráveis;

– Evite pedir comida no quarto (delivery), pois pode representar um risco a mais. Na medida do possível, saia para comer ou coma antes de voltar para o hotel, principalmente à noite;

– Se preferir fazer suas compras em lojas virtuais e não tiver endereço em Orlando, há um serviço de armazenamento chamado O Porta Malas;

– Eletrônicos são os bens mais visados pelos ladrões, por isso não os deixe no carro. Carregue-os com você por onde for ou deixe para comprá-los por último, seguindo da loja direto para o hotel;

– Ainda que não garanta segurança completa, deixe tudo o que comprar dentro de malas fechadas com cadeados. Quanto mais você dificultar, melhor;

– S. Orange Blossom, onde fica o Florida Mall e uma filial da Best Buy, é considerada subúrbio em Orlando, portanto, não deixe o carro estacionado com coisas dentro;

– Antes de viajar para Orlando, visite os sites Viajando para OrlandoBrasileiro Vivendo nos EUA e Turismo Orlando.

– Leia no blog Viajar é Tudo de Bom: Lugares não tão seguros em Orlando.

Atualização: o comentário abaixo – sobre identificação de carros alugados – foi enviado em 10/02/2016 pela leitora Alice Osório, via e-mail, e publicado aqui com sua autorização:

“Estava lendo os posts sobre arrombamento de carro e um ponto importantí­ssimo ao qual não nos atentamos é por que do arrombamento, por que, coincidentemente, escolhem carros de turistas mesmo que não haja nada visí­vel [dentro dele].
Tive meu carro arrombado no Golden Gate Park [na Califórnia] e outros três carros alugados também. O policial me alertou que foram escolhidos porque carros alugados recebem um adesivo com código de barras na janela que os sinalizam como tais. Portanto, [os ladrões acham que] é de  turista que carrega itens de valor.
Na delegacia, o policial me disse a mesma coisa, que esses adesivos [tipo] ‘Hey pick me!’ nos tornam alvo. No momento que chegamos no carro e outros próximos estavam arrombados, não entendi por que fui “premiada” – eu e outros turistas com carro alugado, sendo que haviam Mercedes, BMW e Porche próximos ao SUV que eu havia alugado, mas o policial me informou que tal ‘coincidência’ se devia ao adesivo nos carros alugados.
Fica a dica: remova o adesivo quando alugar o carro para minimizar a chance de ser assaltado.”

Infelizmente, corremos riscos em qualquer lugar, mas isso não deve tirar seu pique de viajar e de explorar o mundo. A questão é não se descuidar. Desejo que suas viagens sejam divertidas, prazerosas e seguras.

Leia também: 
– Sua mala pode ser facilmente aberta mesmo com cadeado
– 11 aeroportos cinematográficos no mundo

 

(Fontes: Consulado-Geral em Miami, UOL Viagens, jornal O Tempo, Folha UOL, blog Brasileiro Vivendo nos EUA)

Atualização

Este post foi publicado em maio/2014, quando não havia tanta repercussão, aqui no Brasil, da onda de furtos e roubos a brasileiros em Miami e em Orlando. Mas por causa da divulgação de furtos a turistas brasileiros em hotéis de Orlando em setembro/2014, os grandes portais brasileiros fizeram matérias para falar sobre o assunto, que confirmaram a importância desse alerta que havíamos postado aqui no Viajando com Aman. Veja abaixo:
– matéria no portal Globo.com em 23/9/14 – Turistas brasileiras tem dinheiro e malas furtados em hotéis de Orlando
– matéria no UOL em 25/9/2014 – Um brasileiro é roubado por dia em Orlando
– matéria no UOL em 25/9/14 – Suítes de turistas brasileiros são invadidas em Orlando


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Comments

comments

8 comments

  1. Amandina Morbeck on 01/04/2015 at 09:52 said:

    Olá, Déborah, obrigada por compartilhar sua história, que servirá para deixar nossos leitores ainda mais ligados em relação à segurança nessas cidades. Sinto imensamente que você tenha tido esse dissabor em meio a uma viagem de lazer. Espero que isso não diminua sua vontade de continuar viajando. Um abraço.

  2. Déborah on 31/03/2015 at 23:39 said:

    Estou arrasada!!!! Com o dólar no preço que está comprei apenas presentes para meus familiares e algumas encomendas que tinha. Deixei no carro para economizar $5.00!!!! “Não façam isso!!!!” Quando fui pegar o carro para ir pro hotel!!! Não tinha nadaaaa!!!!! Me levaram tudo!!! Estava no Dolphin Mall, enfrente a Marshalls.
    Resumo: fiz um BO na esperança de reaver minhas coisas. O valor que perdi não importa, o que importa é o que passei e os parentes que agora vão ficar sem nada!!!!
    Dica: Não pegue encomenda de ninguém pois se acontecer isso, o problema vai ser todo seu….

  3. Amandina Morbeck on 25/11/2014 at 22:09 said:

    Nossa, Denise, que tristeza! E o que você relata sobre a atitude das autoridades lá, mesmo no consulado, é igual em todas as situações. Como pode alguém arrombar um carro, tirar 10 malas e “passar despercebido”? Que sua história seja mais um alerta para quem viaja para essas duas cidades. Obrigada pela participação.

  4. Denise Carvalho on 20/11/2014 at 21:32 said:

    Tivemos 10 malas furtadas de dentro do carro. Paramos por 30 minutos para almocarmos e quando retornamos tinham arrombado o carro. O policial que estava a 100 metros do lugar fez o b.o. e no outro dia fomos no consulado prestar queixa. Mas responderam que não podiam fazer nada. Muito descaso com os brasileiros que gastam milhões no exterior. Estamos há 5 meses esperando retorno dos detetives de Miami que pouco fizeram. Porque como sabemos a policia dos EUA e considerada a melhor do mundo. Mas não quiseram pegar os ladroes pois como já disse não era tao difícil. O carro estava com as digitais dos ladrões e a rua que estávamos tinham mais de 10 câmeras nas lojas. Ainda tinha uma testemunha que falou para o policial a cor do carro. Então só não pegaram porque éramos brasileiros e eles não quiseram. Até hoje espero um retorno viu detetive. Affff. Ainda falam mal do Brasil.
    Denise

  5. Amandina Morbeck on 25/09/2014 at 18:15 said:

    Pois é, Maurício. A questão não é mesmo deixar de viajar, mas não se descuidar. Infelizmente, já foi o tempo de ficarmos livres da criminalidade por estarmos num país desenvolvido. O grande fluxo de brasileiros para essas cidades chamou a atenção de marginais também. Obrigada por seu comentário!

  6. Maurício Ribeiro on 25/09/2014 at 15:56 said:

    Importante divulgar, pois estou planejando uma viagem para lá no ano que vem, e não tinha estava visão sobre os roubos e furtos, principalmente do pouco caso com que os brasileiros são tratados.

  7. José Carlos Barros on 23/09/2014 at 20:02 said:

    onde tem muito brasileiro é assim mesmo se nao fosse Brasil seria paraiso.

  8. Heleni on 05/09/2014 at 20:26 said:

    Tivemos todos equipamentos eletrônicos comprados no Best Buy furtados no estacionamento do Flórida Mall, em 28/08/14. O segurança não nos ajudou em nada e disse ser normal acontecer com os brasileiros, pode?
    A quem reclamar? Só me resta alertar nossos compatriotas a ficarem ainda mais espertos.

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *