Caminhada ao topo da Pedra do Jair

Pedra do Jair - seu topo fica a 2.000 metros de altitude - Foto: Amandina Morbeck.

Pedra do Jair – seu topo fica a 2.000 metros de altitude – Foto: Amandina Morbeck.

A Pedra do Jair está localizada no Bairro do Juncal, no município de Sapucaí Mirim (MG), mas chegar até ela também é possível a partir de  Gonçalves (MG) pela estrada de terra que liga essa cidade a Monte Verde, numa distância de 15 km. Sempre que vou lá, esse é o caminho que faço.

Dona Luziana, a proprietária da terra onde a pedra está localizada - Foto: Amandina Morbeck.

Dona Luziana, a proprietária da terra onde a pedra está localizada – Foto: Amandina Morbeck.

Há vários motivos que me levam até esse lugar maravilhoso: o gosto que tenho por dirigir em estrada de terra; o trajeto em si, cercado por araucárias; a beleza da pedra e dos arredores; a deliciosa comida servida no restaurante; e a simpatia da Dona Luziana e dos que trabalham com ela no atendimento aos fregueses.

Trecho da estradinha que leva até a pedra - Foto: Amandina Morbeck.

Trecho da estradinha que leva até a pedra – Foto: Amandina Morbeck.

Agora, estando lá, para ver mais longe é preciso caminhar, morro acima e sem pressa, os 2,5 km que separam o restaurante do topo da pedra, que fica a 2.000 metros de altitude. Nesse percurso o desnível é de 450 metros e a subida não é íngreme, à exceção dos últimos metros já na base da pedra. De qualquer forma, há esforço físico natural por causa da inclinação, por isso pessoas sedentárias ou com problemas de saúde (principalmente cardíaco) devem evitar essa caminhada.

Que tal essa paisagem do topo da Pedra do Jair? - Foto: Amandina Morbeck.

Que tal essa paisagem? – Foto: Amandina Morbeck.

Quem chega ao topo dela, porém, tem como prêmio as belas paisagens da Serra da Mantiqueira, que se abrem em quase 360 graus, e consegue avistar as pedras Bonita, Chanfrada, do Forno e de São Domingos. Não dá nem vontade de descer, de tão bonito que é lá em cima. E para curtir tudo isso, o ideal é subir num dia de céu limpo.

Macacos-prego, como esse, fazem a festa nas araucárias na época do pinhão - Foto: Amandina Morbeck.

Macacos-prego, como esse, fazem a festa nas araucárias na época do pinhão – Foto: Amandina Morbeck.

Na época do pinhão, de junho a agosto, pode ser que você encontre muitos macacos-prego no bosque de araucárias que existe no caminho. É que esses bichinhos vêm até ele para comer essa semente, que é uma delícia também para o paladar humano, e ficam pulando de galho em galho, mas sem incomodar ninguém. A primeira vez que fiz a trilha, vi muitos deles espalhados pelas árvores.

No restaurante, comida caseira e deliciosa feita pela Dona Luziana - Foto: Amandina Morbeck.

No restaurante, comida caseira e deliciosa feita pela Dona Luziana – Foto: Amandina Morbeck.

Na volta, nada melhor que repor a energia gasta com um saboroso almoço bem caseiro feito por Dona Luziana. Depois, que tal um cochilo na rede? Já experimentei e aprovei. É uma delícia! (rs)

Delícias de Dona Luziana - Pedra do Jair - Foto: Amandina Morbeck.

Delícias de Dona Luziana – Foto: Amandina Morbeck.

Se você gostar de acampar, é possível fazer isso no gramado ao redor do restaurante. Converse com a proprietária sobre isso. Mas lembre-se de levar cobertores e roupas mais quentes, pois independentemente da estação, lá sempre faz frio.

Nada como uma rede para relaxar depois da caminhada. Até minha cachorra, que foi até o topo da pedra também, deu boas-vindas ao sossego depois que voltou - Foto: Amandina Morbeck.

Nada como uma rede para relaxar depois da caminhada. Até minha cachorra, que foi até o topo da pedra também, deu boas-vindas ao sossego depois que voltou – Foto: Amandina Morbeck.

Para contato: (35) 9822-8060, (35) 9893-9843 e (12) 99785-3150.

Página no Facebook: https://www.facebook.com/jair.rezende.92.

Vídeo com trechos da caminhada, clique aqui.

Veja outras fotos abaixo:

Paisagem vista do topo, com a Pedra do Forno ao longe - Foto: Amandina Morbeck.

Paisagem vista do topo, com a Pedra do Forno ao longe – Foto: Amandina Morbeck.

Trecho da estradinha que leva até a pedra - Foto: Amandina Morbeck.

Trecho da estradinha que leva até a pedra – Foto: Amandina Morbeck.

Esse é o trecho mais íngreme da subida - Foto: Amandina Morbeck.

Esse é o trecho mais íngreme da subida – Foto: Amandina Morbeck.

Gramado com mesas em frente ao restaurante - Foto: Amandina Morbeck.

Gramado com mesas em frente ao restaurante – Foto: Amandina Morbeck.


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


Comments

comments

One comment

  1. marcia on 02/02/2015 at 14:30 said:

    ficou lindo ….muito obrigado..

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *