Buenos Aires – Alfajores Cachafaz

As bonitas embalagens dos alfajores Cachafaz - Foto: Amandina Morbeck.

As bonitas embalagens dos alfajores Cachafaz – Foto: Amandina Morbeck.

É impossível ir a Buenos Aires e não experimentar seus deliciosos alfajores, assim como é impossível não reconhecer, na língua, literalmente, a diferença de sabor e de qualidade entre eles. Como gosto não se discute, a intenção com este post é contar sobre o melhor alfajor para mim, o Cachafaz – mas que naturalmente pode não ser para muitas pessoas.

Internamente, o mesmo esmero - Foto: Amandina Morbeck.

Internamente, o mesmo esmero – Foto: Amandina Morbeck.

Em São Paulo, a rede Havanna é bastante conhecida e tem conquistado cada vez mais consumidores, basta ver quantos novos quiosques foram abertos em shopping centers. Até minha ida à capital portenha, essa marca era minha única referência quando o assunto era esse saboroso doce argentino recheado com doce de leite, mas isso mudou por completo.

Cachafaz em três momentos - o quarto, é a degustação - Fotos: Amandina Morbeck.

Cachafaz em três momentos – o quarto, é a degustação – Fotos: Amandina Morbeck.

Os alfajores Cachafaz são vendidos em duas versões, chocolate negro e chocolate blanco – ambas maravilhosas e são encontrados a granel em algumas mercearias e em charmosas caixas claras e escuras em supermercados (com seis unidades cada) – onde comprei. Não são demasiadamente doces e derretem na boca, deixando um perfume (se é que posso descrever dessa forma) que se espalha pelas narinas e deixa uma vontade de “quero mais”.

Em Buenos Aires existem várias marcas diferentes de alfajores, como Mylka, Abuela Goye e Jorgito (muito, muito, muuuuuuuuuito doce), entre outras. Como fiz, vale a pena experimentar um de cada e depois escolher seu favorito. Para sua lista, deixo a dica do Cachafaz. O problema agora é que não o encontro para comprar em São Paulo.

(Texto e fotos: Amandina Morbeck)


Observação: Se tiver intenção de visitar esse lugar, confirme as informações na época de sua viagem, pois com o passar do tempo (desde a publicação deste post) muitas coisas podem mudar.


Receba nossas novidades por e-mail. Para isso, é só preencher seus dados abaixo e clicar em “Enviar”. Ficaremos contentes de ter você em nossa lista!


– Buenos Aires – Geral sobre a cidade

– Buenos Aires – Cafés

– Buenos Aires – Comidas gostosas

– Buenos Aires – Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (MALBA)

– Buenos Aires – Cemitério da Recoleta

– Buenos Aires – Feirinha de artesanato no Cemitério da Recoleta

– Buenos Aires – La Boca e Caminito

– Buenos Aires – Livraria El Ateneo

– Buenos Aires – Teatro Colón

– Buenos Aires – Floralis Generica

– Buenos Aires – Jardim Japonês

– Tigre, Argentina

– Colonia del Sacramento, Uruguai


Comments

comments

9 comments

  1. Amandina Morbeck on 23/06/2016 at 10:56 said:

    Pois é, Heber, sempre lamento o fato de não termos o Cachafaz à venda no Brasil como acontece com o da Havana, por exemplo.
    Obrigada por seu comentário. Um abraço.

  2. Amandina Morbeck on 23/06/2016 at 10:56 said:

    Pois é, Heber, sempre lamento o fato de não termos o Cachafaz à venda no Brasil como acontece com o da Havana, por exemplo.
    Obrigada por seu comentário. Um abraço.

  3. Heber César on 18/06/2016 at 07:32 said:

    Voltei de Buenos Aires e o meu estoque de Cachafaz maisena acabou, esse é o melhor de todos, alta qualidade e não é tão doce porque não tem cobertura de chocolate. Preciso muito encontrá-lo no Brasil, mas parece que só comprando do pessoal que mora na fronteira e vende pelo mercado livre.

  4. Amandina Morbeck on 14/01/2016 at 08:32 said:

    Olá, Gabriel, agradeço o comentário. Quando voltar a Buenos Aires, procurarei por esse que você indicou. E se souber de algum lugar que venda aqui no Brasil, nos avise. Abs.

  5. Amandina Morbeck on 14/01/2016 at 08:30 said:

    Olá, Laís, que bom que gostou do post. Se ainda tiver interesse em publicar o conteúdo, tudo bem para mim. Abs.

  6. Gabriel Ponttes on 24/11/2015 at 01:17 said:

    Boa noite!
    Contribuindo com seu post:
    Existe também a terceira opção. O Alfajor com seis vezes mais recheio e sem cobertura de chocolate. Este é considerado o top de linha da Cachafaz.
    Os donos da Cachafaz foram os criadores da Havana. Lançaram está nova marca após a venda da Havana direcionando um produto considerado superior para um público mais sofisticado.
    Até 2014, tinham resistência em comercializar o produto em supermercados, preferindo apenas boutiques ou canais específicos.

  7. Laís Canton on 11/01/2015 at 01:19 said:

    Gostaria de publicar isso em meu blog. Posso? Colocarei o link do seu site!

  8. Amandina Morbeck on 10/04/2014 at 21:12 said:

    Isso mesmo, Lilian. Sempre brinco dizendo que se eu começasse a importá-lo da Argentina, ficaria rica. 🙂 É impressionante o número de acessos nesse post sobre o Cachafaz.

  9. Lilian Roschel on 08/04/2014 at 16:53 said:

    Realmente esse alfajor é o melhor, ganha fácil do Havanna. O grande problema mesmo, é que não tem em SP.

Comente este post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *